Como fazer Geleia – Origem, Tipos e Receita

Geleias são o tipo de doce que podemos encontrar na mesa de qualquer pessoa, seja pobre, rica, simples ou mais arrojada.

Quem não gosta de comer uma torrada com geleia pela manhã, acompanhada de um café feito na hora, ou ainda um delicioso cheesecake coberto com geleia de amoras ou goiaba?

É um doce muito popular, fácil de fazer, mas você sabe qual é a origem das geleias?

 

como fazer geleia

 

4.7 (94.95%) 947 vote[s]

 

 

Como surgiram as geleias

A história da geleia é meio obscura, pois não existem registros reais de onde ela se originou.

Tudo que existe são conjecturas de porque as frutas começaram a ser cozidas e mantidas quase como uma gelatina.

Algumas vertentes históricas dizem que os árabes começaram a fazer isso com as frutas para mantê-las conservadas por mais tempo, e eram usadas apenas para fins medicinais, já que as frutas servem para minimizar várias doenças.

Entre os séculos 1 e 4 era comum o doce pastoso feito de marmelo e mel.

O famoso inventor Leonardo da Vinci possuía um livro de receitas com um passo a passo de como fazer geleia de marmelada de couve, e no século 16 o alquimista Nostradamus lançou um livro com receitas de geleias diversas.

No caso desse lançamento, Nostradamus tinha a mesma crença que os árabes, no poder curativo das frutas e daí conservá-las e consumi-las como compotas.

Existem ainda boatos de que a geleia nasceu na França, quando algumas mulheres que estavam cozinhando maçãs, tiveram que abandonar o trabalho para se abrigarem de uma forte chuva.

Quando retornaram ao trabalho no dia seguinte, perceberam que o cozido de maçãs estava com consistência pastosa e quase transparente.

Seja qual for o motivo para fazer geleias, o que realmente importa é que elas são deliciosas, e hoje podem ser encontradas nos mais variados sabores e embalagens.

Recentemente com a preocupação com a alimentação natural, elas chegaram ao topo da elite das sobremesas principalmente se forem produzidas de forma artesanal.

No Brasil, devido a grande presença de povos vindos de outros países, a variedade de geleias é muito grande, e o Sul do país é famoso por suas compotas de frutas vendidas em embalagens sofisticadas.

Quer aprender mais sobre geleias e até mesmo montar um negócio lucrativo em casa!

>> CLIQUE AQUI <<

Principais tipos de geleia

 

Quando falamos geleia acabamos generalizando todo tipo de doce de fruta que possa ser passado no pão, bolacha ou torrada.

Porém existem diferenças entre os diversos doces de fruta que andam por aí, e cada um recebe uma denominação e também características peculiares especiais. Vamos aprender?

Geleia

Doce onde as frutas são cozidas com bastante líquido, geralmente suco da própria fruta, ou então água, ou vinho.Além da adição de líquido também acrescenta-se açúcar e depois no final do processo, o doce passa pelo coador ficando mais fino, com aparência de gel, além de ficar transparente quando esfria.

Doce

É chamado de doces o produto onde a fruta não se desmancha completamente quando fervida com o açúcar, podendo ser reconhecida facilmente quando consumida.

Compotas

O doce denominado compota fica com a consistência parecida com um purê, e é produzido fervendo a fruta (ou vegetal) cortado em pedaços e adicionado líquido, que pode ser o sumo da fruta, ou ainda água, sempre com adição de açúcar.

Conservas

Doce que é preparado com a fruta inteira, ou cortada pela metade e mergulhada em uma calda açucarada e deixada em reserva.

É possível cozinhar a fruta, mas não a ponto de deixa-la desmanchar para não perder a característica, e somente depois coloca-la mergulhada na calda.

Também dá para fazer conservas de vegetais como pepino, cenoura, couve-flor, repolho, etc.

Marmelada

O nome é dado a qualquer doce que tenha a aparência de purê sólido e que fique em ponto de corte.

Como a fruta mais usada para fazer esse tipo de doce é o marmelo, acabou-se adotando o nome para dar a entender que tipo de doce é.

Além do marmelo, a goiaba (goiabada) e a laranja (laranjada) também são usadas para fazer esse tipo de doce mais sólido que leva apenas fruta e açúcar em quantidades iguais.

A consistência mais sólida é atribuída a quantidade de pectina que é maior no marmelo e também na goiaba.

Coulis (pronuncia-se “culi”)

É uma espécie de molho que pode ser feito de frutas (para pratos doces) e de legumes e vegetais (para pratos salgados).

Normalmente é feito através do cozimento da fruta/vegetal apenas com um pouco de água, até que o elemento se desmanche e crie um creme espesso, porém mais fino que uma geleia.

O coulis pode ser usado como base para pratos, e também pode ser usado como um complemento para saladas, carnes, bolos, sorvetes e mousses.

Também é utilizado como corante natural para massas, sorvetes e outros tipos de pratos que precisem de coloração.

Como fazer geleia em escala industrial

 

 

Com tantos tipos de geleias e doces acabamos ficando curiosos no que envolve o processo de fabricação não é mesmo?

Para quem está pensando em montar uma fábrica de geleias em escala de indústria, é importante saber que existe uma regulamentação bem detalhada para esse tipo de produto.

Isso porque envolve a manipulação de frutas e vegetais, que costumam ter vida útil bem curta, dependendo de como são armazenados e conservados.

Para ter uma noção de como a coisa é bem elaborada, existe uma legislação nacional para ser seguida na hora de preparar geleias.

Além disso o ambiente precisa seguir as regras e definições da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para poder ter uma produção maior que artesanal.

Dentre os itens que precisam ter mais cuidados quando falamos de como fazer geleia podemos destacar:

Se você deseja se destacar no mercado de geleias sugiro que visite esta pagina  >>AQUI<<

Higienização

Aqui não estamos falando apenas de instalação e embalagens, mas mais prioritariamente da escolha e manipulação dos insumos (frutas e vegetais).

Os produtos precisam ser escolhidos de maneira a não apresentarem imperfeições na casca que podem indicar algum tipo de machucadura que comprometerá o aspecto final da geleia.

Assim, frutas e vegetais que sejam utilizados em geleias precisam estar com aparência perfeita.

Depois disso é preciso ter um tratamento específico determinado pela Legislação pertinente para deixar frutas e vegetais prontos para irem para a produção do doce final.

Esterilização

Não adianta ter uma higienização de insumos se na hora de envasar, as embalagens também não estejam preparadas de acordo.

É preciso esterilizar potes, tampas e todo tipo de ferramenta que for utilizada no preparo e depois na colocação do produto final em suas embalagens  (panelas, colheres).

No caso de uma produção menor, essa esterilização pode ser feita fervendo potes, tampas e ferramentas, a nível industrial é preciso ter um equipamento apropriado para realizar a esterilização que garantirá a não contaminação do produto.

O tempo de validade do produto sempre precisará ser avaliado respeitando os processos de higienização e esterilização, o que permitirá que durem mais se forem feito obedecendo rigorosamente a legislação.

Geleia Natural

Atualmente as pessoas estão preferindo produtos que não recebam conservantes, nem nenhum outro tipo de elemento químico em seu preparo.

Assim, algumas marcas de geleia optaram por produzir um doce que não leva conservantes e que usa apenas a fruta para seu preparo (sem adição de açúcar).

Esse tipo de geleia natural é mais saudável, além de ser muito mais saborosa que a geleia que recebe conservantes e outros tipos de elementos químicos para conservação.

Claro que o tempo de vida da geleia natural é bem menor que o da que possui conservantes, porém seu sabor e aspecto são tão maravilhosos que não demoram muito para serem consumidas até o final.

Geleias Gourmet

Alimentos gourmet são aqueles que possuem insumos especiais em seu preparo.

Assim, brigadeiros gourmet são preparados com chocolates, recheios e coberturas geralmente importados, ou mais elaborados.

No caso das geleias gourmet, podemos dizer que são preparadas com frutas especiais, e também podem receber ingredientes inusitados para combinação de sabores.

Assim, é possível fazer geleias misturando frutas, e também vegetais, ou até mesmo “temperar” as geleias com especiarias como canela, cravo e outros elementos.

Os produtos gourmet também costumam ter embalagem mais elaborada, com elementos refinados e são perfeitos para presentear as pessoas que amamos.

Geleia Light

CLARO que com toda onda natural que estamos vivendo hoje em dia, pessoas que não comem açúcar, seja por motivos de saúde ou por princípios, precisam de uma saída para poderem consumir geleia.

O mercado está cheio de geleias light que também podem ser feitas em casa, com a adição de adoçantes do tipo stevia, ou ainda com açúcar mascavo.

Esses doces servem bem quem tem problemas de diabetes, mas não abrem mão do sabor, e também para quem quer levar um modo de vida mais saudável na alimentação.

É importante lembrar que apesar das geleias light não levarem o açúcar branco, a fruta em si é rica em frutose que também é um tipo de adoçante.

Então, pessoas com diabetes precisam tomar bastante cuidado na hora de escolher qual geleia light deverão consumir.

Geleia sem açúcar

Quando falamos dos tipos de geleia, mostramos o coulis que é feito basicamente da fruta cozida em seu próprio suco, sem adição de açúcar.

As geleias naturais são todas preparadas apenas com adição da fruta que cozinha em seu próprio suco conforme vai se desmanchando.

A vantagem desse tipo de geleia é que fica mais com o sabor natural da fruta, além de poder ser consumida até mesmo por pessoas que tenham restrições alimentares por causa de doenças crônicas.

É importante deixar salientado que o consumo de açúcar em excesso pode desencadear vários problemas de saúde, incluindo diabetes e hipertensão, então consumir geleia sem açúcar é uma ótima maneira de comer doce sem prejudicar a saúde.

Dá para ganhar dinheiro fazendo geleias para vender?

Atualmente, muitas pessoas começaram a empreender produzindo vários tipos de produtos e vendendo através da internet.

Fazer geleias para vender pode ser uma ótima opção de negócio rentável, pois a maioria das pessoas adora uma boa geleia.

Antes de entrar nesse tipo de negócio é importante se capacitar fazendo um curso, e preparando um local especial em sua cozinha para a produção.

O bom de trabalhar artesanalmente é que é possível criar sabores e combinações diferentes e inovadores que conquistarão muitos clientes trazendo lucratividade ao negócio.

Também é importante estudar bastante o mercado, conhecer os sabores que mais vendem, e ter alguma combinação exclusiva para se destacar no mercado.

Para atrair clientes é preciso estar presente nas redes sociais como Facebook e Instagram e se valer de elementos de marketing para promover o negócio e estar sempre com bastante encomendas.

Esse é o tipo de negócio que pode ser muito lucrativo, bastante apenas tomar bastante cuidado no preparo e criando embalagens atrativas que cativarão os clientes.

Se você deseja se profissionalizar neste mercado recomendamos que visite este site  ⏩AQUI 

Porque é bom consumir geleia artesanal

 

Falamos lá em cima sobre a produção de geleia sem açúcar e sem conservantes.

Se você gosta muito de geleia e quer proporcionar sabores saudáveis para sua família, pode muito bem preparar geleia artesanal para o consumo da sua casa.

O cuidado com o preparo é o mesmo, mas aqui é possível deixar a geleia mais rústica, ou ainda combinar frutas diferentes para experimentar as possibilidades.

O mesmo carinho que você coloca quando faz uma refeição, pode colocar na produção da geleia artesanal, e ter sempre um diferencial para servir no café da manhã, ou ainda no lanche da tarde com as amigas.

Sem falar que geleia artesanal é tão chique que sempre será recebida como um bom presente por amigos e parentes ávidos por sabores naturais e feitos de forma diferenciada.

O processo de produção de geleia artesanal é muito simples, e você pode utilizar os utensílios que já tem em casa e deixa-los reservados apenas para o preparo dessas iguarias.

Com certeza a cada nova receita você e sua família terão momentos de muito prazer saboreando doces saudáveis feitos com carinho e cuidado artesanal!

Receita de Geleia de morango

 

Ingredientes

500 grs de morangos

1 xícara de chá de açúcar

Caldo de meio limão

Como fazer a geleia

Lave os morangos retirando as folhas e deixe de molho em uma tigela com água por aproximadamente 20 minutos.

Retire os morangos da água e coloque em uma panela média, deixando cozinhar (em fogo baixo) por uns 30 minutos junto com o açúcar e o caldo de limão.

Deixe cozinhar até formar uma calda grossa e os morangos estiverem bem macios.

Coloque a geleia ainda quente em um pote de vidro que foi esterilizado(*), e deixe pelo menos 2cms de pote livre até a tampa.

Feche os potes com a geleia quente, para poder formar vácuo que ajudará a aumentar o tempo de vida do doce.

(*) Esterilize os vidros e tampas fervendo-os em água por uns 15 minutos. Retire da água quente e coloque em um pano de prato limpo para que sequem.

Quer saber tudo sobre como fazer Geleias, sugerimos que você viste a pagina desta especialista em geleias artesanais.

 

>> CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS <<

 

 

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.